Páginas

28 de julho de 2015

FIFA Struggle to Acquire New World Cup Sponsors Due to Corruption Crisis

A FIFA admitiu sua busca por novos patrocinadores da Copa do Mundo e que está se provando difícil devido à atual crise engolfando a corrupção da direção dos dirigentes.

O organismo máximo do futebol mundial está ansiosa para conseguir patrocinadores para a Copa do Mundo de 2018 na Rússia e não obteve qualquer patocinio desde a conclusão do torneio de 2014 no Brasil.

Falando antes da Copa do Mundo 2018 de qualificação empate na Rússia neste fim de semana, o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke, disse hoje que a pesquisa estava sendo prejudicado pela crise e não vê nenhum anúncio a ser feito em breve.

"A situação atual não ajuda a finalizar qualquer novo acordo. Isso é um fato", disse ele.
"Tenho certeza que até o ( evento presidencial) eleição, até o dia 26 de fevereiro, não haverá grandes anúncios."

Valcke também confirmou que ele organizou uma reunião com parceiros existentes em causa.

"Claramente, houve uma série de patrocinadores, principalmente três, Coca-Cola, McDonald e Visa, que ... enviaram uma carta à FIFA, pedindo informações", acrescentou Valcke.

"Dois ou três dias atrás, recebemos uma carta de todos que oferecem interesse em reunir-se, por isso haverá reunião no próximo mês."

Infelizmente eles parecem que não tem "desconfiometro" ou então pensam que a maioria da população mundial é analfabeta e ignorante, e sobre esta "possivel reunião, acho pouco provavel. Pela atual circunstância do presidente Blatter, que diz que sai mas não sai, isso deve ser crônico, vão ficar até que a justiça feche o órgão.

Fonte: FIFA. Tradução: Roberto Q. de Andrade. comentário: Roberto Q. de Andrade.

FIFA has admitted their search for new World Cup sponsors is proving difficult due to the current corruption crisis engulfing the governing body.

World football's governing body is keen to get sponsors on board for the 2018 World Cup in Russia and hasn't secured any deals since the conclusion of the 2014 tournament in Brazil.

Speaking ahead of the 2018 World Cup qualifying draw in Russia this weekend, FIFA secretary general Jerome Valcke today said the search was being hindered by the crisis and doesn't see any announcements being made soon.

"The current situation does not help to finalize any new agreement. That is a fact," he said.
"I'm sure until the (presidential) election, until the 26th of February, there will not be major announcements."

Valcke also confirmed that he has arranged a meeting with concerned existing partners.
"Clearly, there were a number of sponsors, mainly three, Coca-Cola, McDonald's and Visa, who... sent a letter to FIFA, asking for information," Valcke added.

"Two or three days ago we received a letter from all of them offering to meet together, so there will there will be a meeting next month."

Unfortunately they seem to have no "desconfiometro" or they think that most of the population is illiterate and ignorant, and on this "possible meeting, I think unlikely. Under current circumstances of President Blatter, who says that is out but does not exit, this must be chronic, they will stay until justice close the agency.

Sorce: FIFA, Translation: Roberto Q. de Andrade. Comment: Roberto Q. de Andrade.

Boschilia deve deixar o São Paulo e fechar com o Monaco por € 10 milhões, diz site do Globo Esporte.

Após ver Osorio reclamar da saída de jogadores importantes, o São Paulo está próximo de negociar mais um atleta com o futebol estrangeiro. Boschilia, destaque nas categorias de base do clube e da seleção brasileira, está próximo de fechar com o Monaco, da França, que teria oferecido cerca de € 10 milhões (R$ 37,3 milhões) para levá-lo à Europa, segundo o “Globoesporte.com”.
O meia é visto pelo treinador colombiano como o principal substituto de Ganso na armação de jogadas do Tricolor. Na última partida, com a suspensão do camisa 10 após ser expulso na rodada anterior, Boschilia fez parte da equipe titular e o São Paulo venceu o Cruzeiro por 1 a 0, no Morumbi, e está relacionado para a partida diante do Atlético-MG, nesta quarta-feira (29). Foram 44 jogos e cinco gols marcados pela equipe tricolor.
O clube paulista possui 50% dos direitos federativos e, caso a negociação seja concretizada, ficaria com cerca de R$ 18,65 milhões. O valor seria importante para o clube solucionar sua crise financeira, que vem fazendo com que atrase o pagamento de direitos de imagem dos jogadores.
Como falei no post anterior, que traria os valores, falta ainda conferir na europa (com os amigos), se este é o real valor da transação. e assim, vão-se embora os novos valores do nosso futebol, infelizmente.

São Paulo aceita proposta do Monaco, e Boschilia fica perto do adeus

O São Paulo aceitou uma proposta do Mônaco por Boschilia nesta terça-feira e deixou o meio-campista próximo de dar adeus do Morumbi.
ESPN.com.br confirmou a informação no fim desta tarde, mas os valores não foram divulgados.
Com isso, Boschilia, 19 anos, pode se despedir do time tricolor nas próximas horas, assim que as partes fecharem detalhes da transferência. 
A principal pendência no momento é que a diretoria do Morumbi colocou como condição para a liberação do atleta receber um valor maior do que os 50% que tem de receber por conta dos direitos econômicos. 
O jogador vinha sendo aproveitado de vez em quando pelo técnico Juan Carlos Osorio, sendo utilizado como opção no banco de reservas.
Boschilia surgiu como uma das maiores promessas do São Paulo nos últimos anos, com passagens pelas seleções brasileiras de base.
E depois muita gente fala que o Brasil não revela mais ninguém, precisam saber do que os clubes fazem e quais são os atletas que estão saindo do País ainda jovem. Infelizmente, os nossos dirigentes (em sua maioria), não tem experiência no futebol e muito menos o conhecimento necessário para administrarem, então dilapidam nosso futebol. Vamos saber o valor desta transferência e o que realmente chegou aos cofres do clube, aguardem noticias em breve.
Começaram a inflacionar o salário (tanto dos atletas, quanto dos Técnicos), e agora, estão trazendo jogadores estranjeiros e o que é pior, técnicos também, que certamente mudarão a maneira e a forma que jogamos. Não me venham dizer que precisamos de um "up grade", nos jogadores (precisamos sim, de uma mudança na forma ou maneira que se coloca ou elege "presidentes"), ou até mesmo de mudar a forma que jogamos, o que precisamos é de ter seriedade, e hombridade para dizer, sou "presidente", mas, não tenho tempo de dirigir propriamente o clube.
E contratar profissionais que venham realmente melhorar o nosso futebol. Até porque esta clausula de "sigilosa", é muito estranha e deixa as coisas obscuras, além de que, os clubes no Brasil em sua maioria são empresas sem fins lucrativos e que pertencem aos sócios, portanto, não podem nem devem ter estas idiosincrasias.