Páginas

28 de março de 2015

Atacante brasileiro brilha na estreia e salva Itália de derrota na Bulgária

O atacante brasileiro Éder terá muitos motivos para comemorar neste sábado. Afinal, em sua estreia com a camisa da Itália, o jogador da Sampdoria fez o gol que garantiu o empate por 2 a 2 com a Bulgária, em Sófia, pelas eliminatórias à Eurocopa 2016.

Éder, ex-Criciúma, entrou aos 13 minutos do segundo tempo no lugar de Zaza, quando a Azzurra já perdia de virada por 2 a 1. Já aos 39, ele recebeu passe de Roberto Soriano perto da entrada da área, girou e bateu sem chances para Mihaylov.
A Itália abriu o placar no estádio Vasil Levski logo aos 4 minutos de partida: após cruzamento da esquerda, Minev chegou na dividida com Zaza e acabou marcando contra.
Os búlgaros, porém, precisaram de apenas seis minutos para virar o marcador, primeiro com Popov, em bela jogada na entrada da área, aos 11, e depois com Mitsanski, de cabeça, após cruzamento de Milanov.
Com o empate, a Itália segue na vice-liderança do grupo H com 11 pontos, dois atrás da Croácia, que goleou a Noruega (terceira colocada com nove) por 5 a 1. Já a Bulgária sobe para cinco pontos e ainda sonha com a vaga no torneio continental.
A tetracampeã mundial ostenta uma invencibilidade impressionante em eliminatórias tanto para a Copa como para a Euro: são 45 jogos sem derrota - a última aconteceu em setembro de 2006 para a França fora de casa, 3 a 1.
Os comandados de Antonio Conte voltam a campo já na próxima terça-feira em amistoso com a Inglaterra na Arena Juventus com transmissão ao vivo dos canais ESPN. Pelas eliminatórias, a Itália faz duelo direto pela liderança em visita à Croácia em 12 de junho; no mesmo dia, a Bulgária vai a Malta enfrentar a seleção local.
A Euro 2016 vai contar com 24 seleções (a França, anfitriã, já está garantida), se classificando as duas melhores nações de cada um dos nove grupos além dos cinco melhores terceiros colocados (excluindo os jogos contra o lanterna das chaves).
E assim os compatriotas, vão salvando a pátria (dos outros), rsrsrsrsr. Este é o nosso futebol, que muitos afirmam de pés juntos que não vem revelando niguém mais, (também pudera, os clubes em sua total maioria agora só contratam figurinhas carimbadas), o que é uma pena e um erro grande.

Por falta de pagamentos, lateral Egídio, ex-Cruzeiro, rescinde com time da Ucrânia

Durou pouco a passagem do lateral esquerdo Egídio pelo futebol ucraniano. Neste sábado, o advogado do jogador, Marcos Motta, revelou que o ala rescindiu seu contrato com o Dnipro por falta de pagamentos. Ele foi vendido em janeiro deste ano pelo Cruzeiro por R$ 6,4 milhões.
"Nosso cliente, o lateral esquerdo Egidio, acaba de rescindir seu contrato de trabalho com FC Dnipro (UCR) por falta de pagamento de salários", escreveu Motta, em seu Twitter.
Egídio havia assinado por três temporadas com o Dnipro, e agora deve retornar ao futebol brasileiro. Ele já jogou por Flamengo, Ceará e Goiás, além do Cruzeiro, time pelo qual foi bicampeão do Campeonato Brasileiro.
A equipe celeste, inclusive, ainda tem 50% dos direitos do jogador.
É necessário se ter conhecimento do mercado importador, do contrário, além de se transferir/vender, um atleta de primeira linha do futebol brasileiro, para clubes sem expressão e bem abaixo do que vale internacionalmente (afinal, ele saiu do Cruzeiro, bi-campeão brasileiro da Serie A). Eu mesmo, já comentei aqui que o desmanche que foi feito no Cruzeiro, foi vexatório, e infantil (estou acreditando na lisura e boas intenções de seus dirigentes), se dilapidou um time campeão por um valor de apenas um jogador - a meu entender, o Ricardo Goulart, vale isso, esse valor em torno de 100 milhões de REAIS, pela equipe quase completa (manteve ainda, algumas porcentagens nos Direitos Econômicos de alguns atletas, mas, mesmo assim, foi muito pouco o que conseguiu com esta grande equipe). 
E vejam o mico e o atraso na vida/carreira desde jogador, é uma pena, que nossos clubes, mesmo, esse, ainda não tenha acordado para essa premissa. Em tempo, o Palmeiras já o segurou.

Neymar renova com UNILEVER e inicia ciclo olímpico de patrocínios


Financeiramente, Neymar foi um dos grandes beneficiados com a realização da Copa do Mundo no Brasil. Astro maior da seleção do país sede, o jogador foi o principal alvo de empresas que queriam se associar ao evento. Durante o torneio, o atleta chegou a ter 15 parceiros comerciais, de diversas áreas. Agora, o atrativo passa a ser os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Ainda que o evento não tenha o mesmo apelo que a Copa do Mundo para o futebol, o jogador será a grande esperança para um ouro que o Brasil ainda não tem. Não é a toa que a UNILEVER renovou o contrato com o brasileiro por mais dois anos. Nesse período, o atleta continuará representando as marcas Rexona e Clear.

E não são apenas os Jogos Olímpicos que motivam a renovação. O principal concorrente da Unilever, a Procter & Gamble, assinou um contrato com o Barcelona para usar a imagem do clube na América Latina. Além disso, Lionel Messi é a estrela de comerciais da marca de xampu Head & Shoulders.

Mesmo sem a Copa do Mundo, Neymar manteve pontos altos após a Copa do Mundo. Um de seus patrocinadores, a Tenys Pé, até ampliou a parceria ao fechar um contrato com o Barcelona. Isso em meio a uma série de denúncias sobre corrupção envolvendo a transação do jogador ao time catalão, em um escândalo que até derrubou o presidente da equipe.

Algumas empresas que usaram a imagem de Neymar, por outro lado, já deixaram o jogador. São os casos, por exemplo, de Santander e Castrol. A marca de lubrificantes automotivos já até apresentou um substituto ao atleta do Barcelona. Cacá Bueno, um piloto, virou astro da empresa agora que o futebol não é mais o foco.

Com tanto apelo, e um salário gordo em um dos maiores clubes do mundo, Neymar continua enchendo a conta bancária. Segundo a revista "France Football", Neymar recebe, por ano, 16 milhões de euros em acordos de patrocínio. Ele só fica atrás dos midiáticos Messi e Cristiano Ronaldo no quesito.

Isso mostra que quando se é profissional, se consegue sim patrocínios para sustentar o clube, pois, vejam bem, quais são os clubes aqui no Nordeste que tem pelo menos um contrato desses. Posso dizer com segurança, nenhum, nem mesmo o Sport Recife que está na Serie A, tem um parceiro destes, e não adianta falar que eles não tem Neymar, Messi ou Cristiano Ronaldo, o que falta é conhecimento, cuidar do Marketing do clube é tão importante quanto se administrar o futebol, pois dele deve vir os recursos. 

Lembro muito bem, que quando voltei dos Estados Unidos e abri a Loja do Profissional "FUTEBOL DO BRASIL", em Olinda, não era raro ouvir que aquela cidade era "dormitório", e que meu destino era FECHAR...... E vejam só, hoje a loja continua ainda no mesmo local, e além disso, aumentou seu espaço físico  diversificando seus produtos, além é claro, de ter aberto mais 4 ou 5 outras Lojas.