Páginas

1 de fevereiro de 2010

Flamengo: Petkovic deixa Maracanã no intervalo e discute com vice de futebol Marcos Braz, que anuncia seu afastamento.


RIO - Antes do jogo, o Flamengo viveu horas conturbadas. No entanto, quem pensava que a virada histórica sobre o Fluminense traria paz ao rubro-negro, se enganou. Uma ríspida discussão no intervalo entre Petkovic e o vice de futebol, Marcos Braz, pode resultar na saída do sérvio da Gávea.

( Você concorda com a decisão de Marcos Braz de afastar Petkovic? Clique aqui para votar )

Substituído, o meia arrumou suas coisas, trocou de roupa e se preparou para deixar o Maracanã. Marcos Braz pediu que esperasse, entre outras coisas, para saber se seria sorteado para o exame antidoping. O jogador sequer respondeu, Braz reagiu e houve discussão.

O dirigente disse a quem estava no vestiário e seus pares de diretoria que Petkovic não jogará mais pelo Flamengo. Houve quem o aconselhasse a rever a decisão com a cabeça fria. Nesta segunda-feira, provavelmente, o assunto será discutido pelo comando do futebol.

Na sexta-feira, a decisão de concentrar o time 48 horas antes do Flamengo-Fluminense contrariou alguns jogadores. O assunto já havia sido discutido com alguns jogadores, mas não com Adriano, que chegou ao hotel na hora do almoço de sábado. Também no sábado, Petkovic deixou a concentração pela manhã alegando que cuidaria de questões particulares.

- Os jogadores sabem o que fazem e tenho uma diretoria por trás me dando suporte - limitou-se a dizer Andrade após o Fla-Flu.

Seja qual for o desfecho da crise, Petkovic tem sua posição no time ameaçada. Andrade, no entanto, evitou fazer da saída do sérvio toda a causa da transformação do time.

- O time que iniciou não encaixou. Willians e Vinícius equilibraram o time e deram velocidade, mas o fato é que ainda não temos um grupo homogêneo fisicamente. Petkovic não fez a pré-temporada, chegou depois e, pela idade que tem, sente isso - disse o técnico.

A vitória sobre o Fluminense, de virada, foi tratada como um feito histórico e heróico pelos rubro-negros. Das arquibancadas para o gramado, Vagner Love lembrou os seus tempos de torcedor para dizer que a vitória em seu primeiro Fla-Flu ficará marcada eternamente.

- Acompanhei muitos Fla-Flus e senti uma emoção muito grande - disse Love. - Espero que o Império do Amor dure para sempre. Ficaria decepcionado se a gente perdesse sem lutar. Jogo por mim, pela família e pela torcida do Flamengo. Já estive na arquibancada.

A virada espetacular encheu Andrade de orgulho.

- Este é mais um jogo que vai ficar para a história - disse Andrade. - Este time do Flamengo parece ter sido feito para jogar grandes partidas.

No clima de euforia que contagiou o time após o jogo, Adriano fez questão de ressaltar o esforço do time, que saiu de uma situação difícil e, com menos um, virou o jogo.

- Por tudo o que foi feito no segundo tempo, nós merecemos vencer. Foi heróico pela superação. Aqui no Flamengo, tem grupo. Estamos tentando provar que não basta ter nome, tem que trabalhar - disse.

Fonte: O GLOBO.
Carlos Eduardo Mansur.

Infelizmente o “amadorismo” toma conta de todos os clubes brasileiros, não é somente dos clubes Pernambucanos. As decisões desencontradas, muita gente mandando e querendo aparecer, resulta nisto.
Nunca vi nenhum quartel com 2 comandantes.

2 comentários:

Marcelo Gomes disse...

É verdade.Infelizmente o futebol brasileiro está cada vez mais sendo controlado por pessoas despreparadas,assim como a política.O Brasil já poderia ser a muito tempo um modelo na organização do futebol,porém,enquanto aparecerem esses Dualib's e Eurico's Miranda's vai ser difícil mesmo.Enquanto isso,o Brasil continua ficando para trás...

Roberto Agente Credenciado disse...

Voce está certissimo e nuito obrigado por seu comentário.

Postar um comentário